Rss
0

BBB - Nada que você não saiba

Por Marcos André


Um ótimo início de ano pra todos os leitores desse blog. Espero que possam aproveitar da melhor forma os recursos que Deus lhes concede, não desperdiçar as oportunidades que virão ao seu alcance e acima de tudo, sabedoria para agir da melhor forma em todas as elas. Fica este versículo para finalizar:



“Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque na sepultura, para onde tu vais, não há obra, nem indústria, nem ciência, nem sabedoria alguma.” (Eclesiastes 9:10)



Anotem! Eis a fórmula mágica da Prosperidade para o Cristão em 2013:
ESFORÇO + TRABALHO = FÉ EM DEUS QUE VAI DAR TUDO CERTO!



Agora vamos direto ao ponto...

Nesta terça inicia-se mais uma edição do “glorioso” Big Brother Brasil. Por isso a equipe do CA achou interessante realizar um post sobre o assunto. Pra você que odeia o Big Brother, não iremos realizar uma sessão do descarrego com quem assiste ou já assistiu, até porque tem gente que trabalha com isso a mais tempo que nós, por isso sugerimos que você procure eles. Para você que gosta de assistir, também não iremos fazer a descrição dos participantes, muito menos dos telefones para que vocês possam votar. Vai ser um pouco das duas coisas. Apenas para que você tome suas próprias conclusões.

E sabe porquê? O glorioso BBB não exibe nenhum mistério ou inovação para o povo brasileiro, seja ele negro ou branco, pobre ou rico, cristão ou ATEU. O BBB é antes de tudo, um retrato cabal da sociedade brasileira em seus aspectos morais, econômicos e sociais. Apenas alguns exemplos bastante visíveis para que você possa constatar:

Individualismo: como pode ser observado, a maior parte daqueles que integram a casa entram com o objetivo de serem vitoriosos e faturar a “benção” que lhes está reservada ($$$$) ou até mesmo para conseguir promoção, seja profissionalmente ou mesmo alguns dias de fama ou celebridade. O fato é que até hoje não ficou provado que pessoas entraram no BBB porque estavam passando fome ou com intuito de ajudar familiares necessitados ou instituições beneficentes.

Negociação de Valores: relacionado com o post acima, todos buscam a vitória ou o maior tempo de permanência na casa. Portanto, os participantes buscam formar conchavos, alianças ou bolar estratégias em busca de garantir proteção e ficar o máximo tempo possível participando do programa. No momento em que elas não são mais proveitosas, rapidamente buscam outras alianças, daí os inimigos tornam-se amigos e assim o programa segue. Os que não são dinâmicos, rapidamente ficam pelo caminho. Quem assiste o programa pode confirmar isso.


Relacionamentos descartáveis: não gostaria de entrar no mérito sobre a que nível de intimidade que os participantes do programa chegam a se envolver durante o período em que estão na casa, apenas vejam que as revistas ou jornais das edições anteriores falam por si só. O fato é que até que seja provado o contrário, nenhum dos relacionamentos ali construídos chegaram a durar mais de um ano ou resultar em algum compromisso consistente após o fim do programa.


Consumismo: durante o período do programa, várias festas com o todo o luxo possível são realizadas quase que diariamente para os participantes, não poupando gastos nem a divulgação de grandes e marcas e produtos que os patrocinam com seus investimentos, dando a idéia de que os indivíduos possuem a vida ideal ao poder desfrutar daquilo que quiserem bem como fazerem qualquer coisa que tiverem interesse, sem se preocupar com as consequências ou obrigações que terão no dia seguinte. E o mais interessante de tudo: em meio a essa “realidade” vivida pelos internos da casa, milhões de brasileiros, dependendo da audiência, acabam vivenciando junto com os participantes diretamente ou não o “glamour” vivido por eles.


Como cidadão brasileiro, posso dizer que o programa possui plenas condições legais de ir ao ar, assim como o Casseta e Planeta ou o Zorra Total. Como demonstrado acima, acredito que o programa reflete muito os valores enraizados em nossa sociedade não contida nos livros de história ou nos discursos de muitos, mas no âmbito da realidade e dos fatos vivenciados em nosso glorioso território. Mas, one question: será que este é o melhor caminho?


Como cristãos, a partir desta breve análise de apenas alguns dos principais elementos do programa, podemos ver de fato um retrato de nossa sociedade. 

Entretanto, ao meu ver, grande parte dos valores acima observados vão de encontro a valores básicos defendidos pela palavra de Deus. Caso deseje,comente o post e poderei enunciá-los de forma mais específica. A menos que você possa acompanhar os episódios com a frieza e imparcialidade de um sociólogo, com intuito de analisar e utilizá-los como uma estratégia evangelística. 

Para finalizar o post, digo que independente de que atividade ou programação você pensa em acompanhar, pense como isso poderá glorificar o nome de Cristo (1 Co 10:31).

Essa música é minha oração, que Deus abençoe o Brasil!





0 comentários:

Postar um comentário