Rss
0

Esse Crepúsculo vale a pena


Crepúsculo Sertanejo - Luiz Gonzaga

Inda é bonito esse meu sertão
Seja inverno ou seja verão
O sol se esconde lá pro trás da serra
Anunciando que acabou-se o dia
Mas nasce a lua
Beijando o verde mar
O mar quem pede
Pra uma canção eu cantar
Que alegria me dá

Que alegria me dá

Inda é bonito esse meu sertão
Seja inverno ou seja verão
Rompe aurora, um sereno abençoado
Molha o regado panorama sertanejo
É um gracejo, a passarada se animar
O mar quem pede
Uma canção eu cantar
Que alegria me dá

Que alegria me dá

Nota:  Mais um ano começando galerinha, e antes de alguma coisa, desejo um ótimo 2013, cheio de paz, saúde, alegria, realizações, e acima de tudo, de comunhão e graça de Deus. Chorão e emotivo, foram algumas das palavras que me descreveram nos últimos dias. Verdade? Talvez, não sei, mas confesso que quando escutei essa música pela primeira vez, caiu algumas lágrimas dos meus olhos.

Talvez eu seja um chorão mesmo! Chorar por me ver com uma declaração como essa. Chorar por saber que mesmo diante das dificuldades, motivos para a alegria e o sorriso existe. Chorar por ver meu Ceará, com 171 municípios, de seus 184, em estado de emergência, devido a seca.

Pare e pense: quantas das vezes somos ingratos e murmuramos das coisas que temos? Tenho que confessar que muitas das vezes sou assim. Admiro o sertão, amo o sertão e diante de tal música, choro pelo sertão. Enquanto muito estão se esbanjando nas riquezas, e usam até a Palavra de Deus para isso, o sertanejo padece e sofre, mas não desiste.

Que possamos refletir: Qual o conceito o nosso conceito de gratidão e de felicidade? Encerro minhas palavras, com uns versos de Patativa do Assaré:

"Eu sou de uma terra que o povo padece
Mas não esmorece e procura vencer.
Da terra querida, que a linda cabocla
De riso na boca zomba no sofrer
Não nego meu sangue, não nego meu nome
Olho para a fome, pergunto o que há?
Eu sou brasileiro, filho do Nordeste,
Sou cabra da Peste, sou do Ceará."

Um Grande Abraço e Feliz Ano Novo

Do Chorão, Kelvis C. de Oliveira





0 comentários:

Postar um comentário